Dr. José Beniz integra comissão durante VI Fórum Nacional de Saúde Ocular

O Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) e a Comissão de Seguridade Social da Câmara dos Deputados realizaram em Brasília nos dias 12 de Junho, o VI Fórum Nacional de Saúde Ocular e o II Fórum Nacional de Atenção à Pessoa com Deficiência. Especialistas de todo o Brasil debateram diversos temas com o Ministro da Saúde e Parlamentares sobre Políticas de Saúde Ocular como propostas para a construção de uma nova política de assistência oftalmológica e melhores condições de acesso ao tratamento e à inserção social.

Por iniciativa do deputado Hiran Gonçalves a CSSF sediou o VI Fórum Nacional de Saúde Ocular. O evento contou com a participação de representantes do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), do Ministério da Saúde (MS) e de mais de 20 deputados federais.

José Ottaiano, presidente do CBO, falou das condições de saúde ocular no Brasil. “Elas são melhores quanto maiores forem os recursos. Na classe A, 2.8% tem comprometimento de cegueira. Na classe D e E esse índice sobre para 28%”, mostrou. Ele disse que há também uma relação entre cegueira e idade. “Acima dos 60 anos temos mais de 80% dos indivíduos portadores de cegueira”.

Cristiano Caixeta, secretário-geral do CBO falou sobre deficiência visual. Apresentou dados da OMS: há no mundo 76 milhões de pessoas cegas. “Quanto mais cedo é o diagnóstico, mais chances de cura”, lembrou. João Neves, também da CBO, apresentou um estudo sobre as redes de atenção à saúde ocular.

José Beniz, vice-presidente da CBO falou da importância da Política Nacional de Atenção em Oftalmologia. “Avançar na implantação das redes de atendimento ainda é um desafio”. Eduardo David Gomes de Souza, do MS, disse que a coordenação geral de atenção especializada trabalha em sintonia com o CBO, Conas e Conasems. “Estamos revisando as Portarias editadas em 2008”.

http://www.saudeocular.org.br